Pular para o conteúdo

O que V acha que estará fazendo semana que vem? Mês que vem? Daqui um ano? Ó, não quero saber sobre 'metas de ano novo'. Tô perguntando sobre a VERDADE: o que V REALMENTE acha que estará fazendo?

Expectativa não é a mesma coisa que desejo. Qualquer tigrão pode desejar coisas incríveis e se convencer que, magicamente, o universo vai conspirar a favor e o desejo acontecerá (blargh!).

Se desejar é tudo, ó...

Por outro lado, se V realmente espera fazer alguma coisa ou estar em algum lugar e se essa expectativa contaminar tudo - tudo! - o que V faz, pensamentos, atitudes, esforços, energias, ó...

Vai se dar conta que logo estará fazendo o que for preciso e pelo tempo que for necessário (só não esquece que alguns cisnes são negros, tá?) para trabalhar sua expectativa e transformá-la em REALIDADE.

Somente verdadeiras expectativas podem influenciar cada instante de vida e é assim - somente assim! - que coisas acontecem. Pode trabalhar duro por horas e todos os dias e se apenas achar isso cansativo, ó... é o que vai acontecer.

Trabalhe as mesmas 10 horas com a firme expectativa de REALIZAR e logo vai encontrar todo o tipo de oportunidades e possibilidades que antes não teria visto.

Expectativas, maninh@, verdadeiras expectativas!

Passei boa parte da vida estudando e tive dezenas de professores: alguns bostinhas, muitos medianos e poucos... wow!

Acho que V também lembra de, pelo menos, um put@ professor na escola ou na facul: vai lembrar que ele desafiou V em grau muito maior que os outros - tipo assim, barra alta, sabe? Na época, o desafio extra parecia injusto e cruel (o Prof. Celso era animal... )

Mas... agora que passou, V percebe que não era cruel: era verdadeira expressão de confiança em sua capacidade de crescer e se fortalecer.

A vida fora da escola também tem seus poucos e grandes professores. Os melhores parecem injustos. Esses professores são: os fracassos, as tristezas e confusões, a solidão... todos beeeeem cruéis e, no entanto:
- de onde vem alguns dos nossos maiores aprendizados?
- como se forma ou se revela nosso verdadeiro caráter? e nossa força de viver?

Um 'fssor fodão - tipo assim, barra alta, sabe? - está trabalhando para ensinar e mostrar e exigir o melhor em V.
Embora seja quase impossível gostar disso na hora que acontece, V vai viver o dia para agradecer a 'barra alta' (Prof. Celso, obrigado, viu?)

Então ó, vale a pena ser um bom aluno: é a oportunidade de crescer e se fortalecer que está em jogo.

"O mindset fixo limita as realizações. Enche a mente das pessoas com pensamentos perturbadores, torna desagradável o esforço e leva a estratégias de aprendizado inferiores. Mais do que isso, transforma as outras pessoas em juízes, em vez de aliados. Quer estejamos falando de Darwin quer de universitários, as realizações importantes exigem grande concentração, esforço total e um baú cheio de estratégias. E também aliados para o aprendizado. Isso é o que o mindset de crescimento nos dá, e por isso permite que nossas capacidades se desenvolvam e frutifiquem."

Nesta Centrífuga Clube do Livro Daniel Scott, Frima Steinberg, Rodolfo Araujo e Roni Chittoni conversam sobre a obra da Carol Dweck - #Mindset - e o que aprenderam sobre mentalidades e desenvolvimentos, aprendizados e sucessos e, no final, indicam quem deve ler este livro - assiste e depois dá um feedback pra nós!

A ‘Centrífuga Clube do Livro – Mindset’ também está no formato podcast:

Viu, é verdade que mundo moderno está repleto de caos e desafios, surpresas boas e ruins, dores e alegrias.

Também é verdade que, muitas vezes, não vemos a dificuldade da vida devido ao fato que aquela luta física pela sobrevivência, como era a vida dos nossos antepassados, não existe mais - V não vê mais alguém fugindo de um tigre pra não virar a comida do bicho...

Quando olhamos para o mundo ao nosso redor, percebemos que a vida moderna nos proporcionou conveniências e muito conforto. Supermercados, shoppings, restaurantes, farmácias: de um certo modo, ficou muito mais fácil sobreviver. Estas conveniências modernas, embora divertidas, podem nos levar a viver em um estado de conforto e relaxamento.

E quando isso acontece, desistimos da ideia de que há batalhas a serem travadas e que todo o sucesso - vitórias pessoais que fazem sentido - tem um preço que poucos estão dispostos a pagar.

#centrifugueme

Muita gente por aí diz que o segredo do sucesso é acordar cedo e começar a trabalhar antes do sol raiar. Outros acham que a gente tem que trabalhar mais com o cérebro do que com as pernas.

E você? Qual é o seu segredo para ser mais produtivo? Você acha que a quantidade de trabalho é mais importante do que a qualidade? Ou é o contrário? Acompanhe o debate e tire suas dúvidas!

A 'Centrífuga Debate - Trabalhar mais ou melhor?' também está no formato podcast: